28 de dez de 2014

Receber os dons de Deus

DISCIPULADO
Livro: O sermão do monte
12ª Aula - Mateus 7:1-12

Jesus introduz o capítulo 7 do Evangelho de Mateus com os principais obstáculos na vivência cristã, colocando, no final, aplicações práticas. O primeiro deles é o julgamento. Vejamos:

O julgamento

Com nossas próprias ações o Senhor permite que escolhamos a maneira pela qual Ele deverá lidar conosco. As tentações nesse sentido são inúmeras e o dano recai sobre aquele que julga o outro. O cristianismo é, com frequência, difamado por esse motivo.


Desculpas do ímpio

As pessoas que estão sendo direcionadas pelo curso desta vida passam o tempo provendo desculpas para si mesmo, condenando aqueles a quem devem imitar. Gastam o tempo encontrando falhas nos outros. Assim, nunca vão além de uma pobre forma morta de devoção sem o poder do Espírito Santo.

Tipos de julgamento:

  • Pensar no outro de modo contrário ao amor;
  • Culpar alguém por algo que não possui culpa;
  • Condenar o culpado em um grau mais elevado do que merece (ofensa contra a justiça e misericórdia de Deus);
  • Condenar uma pessoa quando não há provas suficientes

Indicações de Jesus

  • Cristo então instrui a todos aqueles que só olham os defeitos nos santos (sejam cristãos ou não) a analisar a sua própria vida, se conhecer, admitindo sua perversidade; 
  • Em Lc. 9:23, o Senhor também ensina a negarmos a nós mesmos para segui-Lo. A nos afastarmos do mundo, porque assim veremos claramente como nos livrar das vigas do nosso próprio olho;
  • Em Mateus 18:15-17, Jesus nos ensina a buscar a reconciliação com alguém que tenha nos ofendido injustamente e, caso não consigamos solucionar, buscar ajuda dos irmãos da igreja.


“Não dêem o que é sagrado aos cães”

  • Suponha que, pela graça de Deus, tenhamos tirado a viga do nosso próprio olho e vejamos claramente o cisco que está no olho do nosso irmão. Jesus nos ensina a termos cuidado para não nos machucarmos tentando ajudar alguém que não quer ajuda. Fiquemos alerta ao zelo que não corresponde ao conhecimento, mas sejamos cuidadosos ao pensar que alguém merece o título de “cão”;
  • Não iniciemos pregações com pessoas que nada sabem sobre Deus falando sobre remissão de pecados e os dons do Espírito, porque não entenderão, mas iniciemos falando do amor de Deus, da Sua justiça e poder.

“Não atirem pérolas aos porcos”

“Porco” é aquele que não se empenha em se disfarçar, mas se vangloria da sua própria vergonha e sujeira. Não compartilhemos com esses os mistérios do Reino. Não atiremos nossas pérolas diante deles para que não as despedacem com os pés.

Recebendo os dons de Deus

  • Não precisamos nos preocupar com aqueles que nos dilaceram e se voltam contra nós, porque Jesus nos mostra um método eficaz: a oração. Tudo o que desejamos ou precisamos para os outros ou para a nossa própria alma, seja o que for, o Senhor nos garante que receberemos, se estivermos firmados e com intenções puras.
  • Continuemos o diálogo com o Pai, que Ele é justo e fiel, um pai amoroso que sabe presentear os Seus filhos – Lc. 11:13. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário