28 de dez de 2014

Intenções puras


DISCIPULADO
Livro: O sermão do monte
10ª Aula - Mateus 6:19-23

Nesse texto Jesus começa a tratar os atos comuns da vida, alertando que a mesma pureza de intenções que agimos com as coisas do Reino também é indispensável nos negócios. Ele nos faz lembrar que as coisas do mundo passam; suas riquezas e prazeres logo serão destruídos pela traça e ferrugem, portanto, devemos guardar nossos corações dessa atração.


A vida é uma atribuição temporária

Existem duas verdades fundamentais: Primeira – Em comparação com a eternidade, a vida terrena é extremamente breve. Segunda – A Terra é apenas uma residência temporária, por isso, não se apegue a ela.

"Faze-me conhecer, Senhor, o meu fim, e a medida dos meus dias qual é, para que eu sinta quanto sou frágil". Salmos 39:4.

A candeia do corpo

Os olhos representam a intenção. Assim como os olhos dirigem os movimentos do corpo, as intenções guiam os movimentos da alma. Se os nossos olhos estiverem voltados para Cristo, tudo o que somos, fazemos e desejamos estarão cheios de luz. E é graças à luz do Senhor que vemos a luz. Enquanto os nossos olhos estiverem fixados em Deus, aumentamos nossa submissão, bondade, paciência e todos os demais frutos da santidade. A luz é agradável. É bom ver o sol.

"Porque em ti está o manancial da vida; na tua luz veremos a luz". Salmos 36:9.

"Certamente suave é a luz, e agradável é aos olhos ver o sol [...] Alegra-te, jovem, na tua mocidade, e recreie-se o teu coração nos dias da tua mocidade, e anda pelos caminhos do teu coração, e pela vista dos teus olhos; sabe, porém, que por todas estas coisas te trará Deus a juízo". Eclesiastes 11:7 e 9.

Podemos observar que não existe meio termo entre olhos bons e maus. Todas as nossas intenções e disposições devem estar fixadas em Deus. Se buscarmos qualquer outra coisa, significa que nossa mente e consciência estão corrompidas. E Jesus ainda diz “que tremendas trevas são”.

O acúmulo de tesouros

Como os cristãos vivem como se jamais Cristo estivesse ensinado sobre o amor às riquezas. Por que queremos tanto acumular dinheiro nessa habitação temporária? Satanás tem cegado o entendimento de muitos. Vimos nas aulas anteriores que devemos aprender a não pensarmos demasiadamente no amanhã, pois ele não nos pertence e que cabe a cada dia com o seu mal.

"Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal". Mateus 6:34.

"Não presumas do dia de amanhã, porque não sabes o que ele trará". Provérbios 27:1.

Não somos proibidos de prover coisas honestas aos olhos dos homens, aquilo que necessitamos para viver. Cristo alerta quanto a intenção de obter mais riquezas do que as que precisamos para viver. É o esforço sem medidas para sempre conseguir mais dinheiro.

"Por que gastais o dinheiro naquilo que não é pão? E o produto do vosso trabalho naquilo que não pode satisfazer?". Isaías 55:2.

"Porque nada trouxemos para este mundo, e manifesto é que nada podemos levar dele.
Tendo, porém, sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes. Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína. Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.Mas tu, ó homem de Deus, foge destas coisas, e segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a paciência, a mansidão.Milita a boa milícia da fé, toma posse da vida eterna, para a qual também foste chamado, tendo já feito boa confissão diante de muitas testemunhas”. 1 Timóteo 6:7-12.

Sem perder o foco

Fomos criados para adorar a Deus, de maneira que TUDO o que fazemos é uma atitude de adoração. Seja trabalhando, arrumando a casa, estudando, louvando, orando... Todas as ações de um servo é um ato de adoração ao Pai. Mas, quando não conseguimos adorá-Lo, achamos um substituto. Um deles é o dinheiro. Precisamos entender que adoração é um estilo de vida. Quando o objetivo de todas as nossas ações passa a ser agradar a Deus e não a nós mesmos.

"Louvarei ao SENHOR em todo o tempo; o seu louvor estará continuamente na minha boca". Salmos 34:1.

Louvar deve ser a nossa primeira atividade ao abrir os olhos e a última, ao fechá-los durante a noite. É possível fazer tudo para a glória de Deus quando fazemos tudo como se fosse para Jesus, mantendo uma conversa contínua com Ele durante todo o dia.

Lembre-se: O trabalho torna-se adoração quando o dedicamos a Deus e o realizamos conscientes de Sua presença.

Nenhum comentário:

Postar um comentário