29 de jul de 2013

Os chamados e os escolhidos

“Porque muitos são chamados, mas poucos, escolhidos”. Mateus 22:14. 


A Bíblia revela que Deus não faz acepção de pessoas, sendo que, para Ele todos são iguais, independentemente de condições financeiras, idade ou cor. Sua graça é estendida a toda a humanidade e Ele ainda deseja que todos sejam salvos para morar na eternidade ao Seu lado.

“Então, falou Pedro, dizendo: Reconheço por verdade, que Deus não faz acepção de pessoas; pelo contrário, em qualquer nação, aquele que o teme e faz o que é justo lhe é aceitável”. Atos 10:34-35. 


“O qual deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade”. 1 Timóteo 2:4. 

 Entretanto, o homem natural, que não possui um relacionamento com Deus, move sua vida na busca de conquistar seus próprios desejos, priorizando o natural e não o espiritual. A preocupação com o mundo abafa e sufoca a Palavra de Deus em suas vidas, de maneira que não conseguem absorver e compreender a vontade do Pai, justamente porque as coisas do mundo estão tomando conta de seus corações.

Situação semelhante vemos em Marcos 10:17-22, quando um jovem, que possuía muitas propriedades, pergunta a Jesus o que era necessário fazer para herdar a vida eterna. Cristo, que o conhecia, disse que ele sabia os mandamentos dados por Deus, mas ainda lhe faltava uma coisa: dar tudo o que tinha aos pobres e segui-lo. Aquele rapaz se entristeceu e foi embora, pois amava seus bens.

“Sabes os mandamentos: Não matarás, não adulterarás, não furtarás, não dirás falso testemunho, não defraudarás ninguém, honra a teu pai e tua mãe. Então, ele respondeu: Mestre, tudo isso tenho observado desde a minha juventude. E Jesus, fitando-o, o amou e disse: Só uma coisa te falta: Vai, vende tudo o que tens, dá aos pobres e terás um tesouro no céu; então, vem e segue-me”. Marcos 10:19-21.

Já na parábola de referência desta mensagem (Mateus 22:1-14), Jesus diz que o reino dos céus é semelhante a um rei que celebrou as bodas do seu filho, mas ao enviar seus servos para chamar os convidados da festa, estes não quiseram ir e nem sequer se importaram com o convite, antes foram resolver os seus próprios negócios.

Da mesma maneira acontece hoje com a maioria das pessoas. Todas são chamadas por Deus para participar da grande festa de Seu filho Jesus que, quando voltar a esta Terra, recolherá a sua Noiva (a igreja) para participar das Bodas do Cordeiro, entretanto, elas preferem seguir os seus próprios desejos e rejeitam o chamado do Criador.

Os escolhidos

Mas existem pessoas que aceitam o convite do Senhor, exercem o livre arbítrio e escolhem servir a Deus. Estas entram pela porta estreita e lutam para passar por ela.

“Entrai pela porta estreita (larga é a porta, e espaçoso, o caminho que conduz para a perdição, e são muitos os que entram por ela), porque estreita é a porta, e apertado, o caminho que conduz para a vida, e são poucos os que acertam com ela”. Mateus 7:13-14. 

Estas pessoas constroem as suas casas sobre a Rocha (Cristo), são praticantes da Palavra de Deus, falam da Palavra, oram a Palavra e evangelizam a Palavra.

“E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda a criatura”. Marcos 16:15. 

“Tornai-vos, pois, praticantes da palavra e não somente ouvintes, enganando-vos a vós mesmos”. Tiago 1:22. 

"Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras, e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha; E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e não caiu, porque estava edificada sobre a rocha. E aquele que ouve estas minhas palavras, e não as cumpre, compará-lo-ei ao homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia; E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e caiu, e foi grande a sua queda". Mateus 7:24-27. 

Os escolhidos estão crucificados com Cristo, sacrificando seus próprios desejos e não se identificam mais com o mundo. Produzem muitos frutos e não rejeitam as admoestações.

“Logo, já não sou mais eu quem vive, mas Cristo vive em mim; e esse viver que, agora, tenho na carne, vivo pela fé no Filho de Deus, que me amou e a si mesmo se entregou por mim”. Gálatas 2:20. 

“Lembrai-vos da palavra que eu vos disse: não é o servo maior do que seu senhor. Se me perseguiram a mim, também perseguirão a vós outros; se guardaram a minha palavra, também guardarão a vossa”. João 15:20. 

“Quem ama a sua vida perde-a; mas aquele que odeia a sua vida neste mundo preservá-la-á para a vida eterna”. João 12:25. 

Na parábola das Bodas, vemos o convite para o banquete e a recusa dos convidados, que entristeceu muito o rei. O convite para a salvação é lançado, mas muitas pessoas estão recusando.

Mas Jesus garante a todos aqueles que atenderem ao chamado uma morada eterna no Céu. Está sendo reservado um grande banquete com o Rei e todos estes viverão a eternidade sem qualquer dor, sofrimento ou passarão pela morte outra vez.

“Deus habitará com eles. Eles serão povos de Deus, e Deus mesmo estará com eles. E lhes enxugará dos olhos toda a lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram”. Apocalipse 21:3,4. 



Data: 28.04.2013 | Pregador: Pr. Aparecido | Referência: Mateus 22:1-14

Nenhum comentário:

Postar um comentário