20 de mar de 2013

Evangelhos: As boas novas de Jesus Cristo

O termo etimológico da palavra “Evangelhos” vem do grego “eu aggelion”, que significa “boas novas” ou “boa mensagem”. É aplicado aos quatro primeiros livros do Novo Testamento (Mateus, Marcos, Lucas e João), que registram as boas novas do reino de Deus por meio de Jesus, o Messias prometido aos judeus. 

Os quatro evangelhos retratam a vida de Cristo e relatam seu nascimento, ministério, morte, ressurreição e ascensão. O Messias prometido e encarnado viveu na terra e, logo após Sua morte, tudo que viveu e ensinou foi transmitido oralmente. Homens e mulheres que conheceram Jesus testemunhavam a outras pessoas a respeito de seus feitos e ensinamentos.

No início do Cristianismo, ninguém escreveu qualquer texto a respeito dEle. Os relatos apareceram somente quando começou a surgir uma nova igreja, que passou a escrever cartas e relatos a respeito de Seu ministério. Muitas razões podem ter existido para que nada tivesse sido escrito nas primeiras duas décadas depois de Sua morte e ressurreição, entre elas podem destacar:

1. Jesus não deixou nada escrito a Seu respeito e nem instruiu seus discípulos a escreverem;
2. Os discípulos de Cristo não se consideravam parte de uma nova religião;
3. Os primeiros cristãos criam que Jesus voltaria em um futuro imediato.

Mais tarde, algumas cartas e relatos começaram a ser lidos nos cultos cristãos juntamente com as Escrituras em hebraico. Nos séculos seguintes, 27 livros foram reunidos e considerados o “Novo Testamento”, que emergem de um período de 50 anos.

Os três primeiros evangelhos são chamados de sinóticos, ou seja, descrevem o mesmo ponto de vista, seguindo o mesmo plano geral. Enquanto que no último têm-se um aprofundamento dos registros mais históricos e claramente se observa a preocupação do autor em destacar a deidade de Jesus Cristo.

Acompanhe os estudos seguintes do período que precede os relatos descritos nos Evangelhos, a história de Cristo e o seu registro pelos apóstolos.


Período Interbíblico – Os 400 anos do silêncio de Deus

Um comentário:

  1. Parabéns Elaine por editar em seu blog esse tesouro que é essa pregação do Pr.Tony.Parabéns a IQPN pelos 18 anos de adoração ao Senhor.

    ResponderExcluir