12 de jan de 2012

Atos dos Apóstolos – Capítulo 5

Diferentemente de Barnabé, que vendeu sua herdade e levou o dinheiro aos pés dos discípulos para ser dividido entre os irmãos, Ananias e Safira venderam uma propriedade, mas esconderam parte do dinheiro. Eles não eram obrigados a ofertar, mas mentiram para serem vistos pelos homens como pessoas generosas.

No entanto, Pedro recebe a revelação de Deus e os adverte dizendo que eles não haviam mentido aos homens, mas contra o Espírito Santo. O resultado disto foi a morte fulminante de ambos.


A primeira perseguição (Atos 5:12-16)

Os apóstolos faziam muitos milagres e prodígios e a multidão de crentes aumentava a cada dia. As pessoas levavam os enfermos até as ruas, os colocavam em leitos e macas e a sombra de Pedro os curava.

Os cristãos se reuniam no Pórtico de Salomão, entrada dos gentios no Átrio do Templo, mas com tantos milagres começaram as perseguições. Os saduceus controlavam o serviço do Templo [Foram os mais contestados por Jesus em Suas pregações. Antes do Pentecostes a perseguição era dirigida pelos fariseus].

O Sumo Sacerdote (talvez Anás ou Caifás) e os que estavam com ele da seita dos saduceus prenderam os apóstolos, mas à noite foram soltos milagrosamente e receberam ordem do Anjo do Senhor para voltar ao Templo e pregar.

No dia seguinte foi convocado o Conselho para ouvi-los, mas ao chegarem nas celas estavam intactas e vazias. Eles então foram avisados que estavam ensinando o povo no Templo. Os apóstolos foram presos novamente, mas sem violência, porque aquelas autoridades temiam a revolta do povo. Continuaram sendo advertidos para não pregarem mais “esta doutrina”, mas Pedro com ousadia responde: “Mais me importa obedecer a Deus do que aos homens”.

Eles ficam irados, mas um homem chamado Gamaliel, que significa no hebraico “Galardão de Deus”, intervem na decisão de matarem os apóstolos.

Existem dois Gamaliel na Bíblia:

No Antigo Testamento: Chefe da Tribo de Manasses, recebeu a tarefa de ajudar no recenseamento de Israel e no deserto do Sinai.

No Novo Testamento: Era filho de Simeão, que tomou o Salvador no colo. Era doutor da Lei, membro do Sinédrio, sendo um dos principais da lei dos fariseus. Líder da Escola Liberal dos Fariseus em oposição ao ramos mais conservador dos seguidores de Shamai (outro rabino famoso da época). Foi o Mestre de Paulo. Era chamado Rabban (nosso Mestre) e não meramente de Rabino (meu Mestre).

Gamaliel diz que deveriam ser cautelosos e prudentes a ponto de entender que Deus tem capacidade de mostrar qual é a Sua vontade. Em seu discurso cita Teúdas e Judas, outros manifestantes que foram sufocados e o povo os esqueceu.


"E agora digo-vos: Dai de mão a estes homens, e deixai-os, porque, se este conselho ou esta obra é de homens, se desfará, Mas, se é de Deus, não podereis desfazê-la; para que não aconteça serdes também achados combatendo contra Deus". Atos 5:38-39.

Eles concordaram com Gamaliel, mas antes açoitaram os apóstolos, isto porque a lei permitia o açoite depois da pessoa ser julgada. A sentença era executada na presença do juiz com a pessoa prostrada. O número de golpes era proporcional a gravidade da ofensa e não poderia exceder 40 chibatadas.

"Quando houver contenda entre alguns, e vierem a juízo, para que os julguem, ao justo justificarão, e ao injusto condenarão. E será que, se o injusto merecer açoites, o juiz o fará deitar-se, para que seja açoitado diante de si; segundo a sua culpa, será o número de açoites. Quarenta açoites lhe fará dar, não mais; para que, porventura, se lhe fizer dar mais açoites do que estes, teu irmão não fique envilecido aos teus olhos". Deuteronômio 25:1-3.

Posteriormente passaram a usar 39 chibatadas para compensar qualquer tipo de erro possível na contagem. Eram dadas 13 no peito e 13 em cada ombro. Os chicotes eram com pontas de metal.


"Recebi dos judeus cinco quarentenas de açoites menos um". 2 Coríntios 11:24.

Foram novamente advertidos a não falarem mais no nome de Jesus, mas continuaram TODOS OS DIAS proclamando no Templo e nas casas.

Referências:
Apostila “Atos dos Apóstolos”, do Instituto Teológico Quadrangular, 2002.

Um comentário:

  1. Na bíblia esta escrito que os apóstolos se alegraram e jubilaram-se qdo. foram perseguidos e castigados por proclamarem as boas novas do evangelio da salvação em Jesus Cristo. Anunciavam no templo e nas casas como relatado.

    ResponderExcluir