1 de mar de 2011

Dj Alpiste | Cristo vive

CD: O Peso da Palavra



Ei mano, fica ligado no meu recado
Não sou seu inimigo quero ser seu aliado
Não precisa ter medo de mim, eu vim para somar
Eu sou aquele que você pode contar
Eu sei que é difícil viver no dia-a-dia
É muita correria pra ganhar o pão de cada dia
Quem tem emprego, tá bem
Quem não tem, não tem o que comer
Só se for roubar pra poder sobreviver
Ou estudar, se esforçar, acreditar
Que nada de ruim poderá te abalar
Mesmo sabendo que o mal opera em cada esquina
Tem gente matando e morrendo por cocaína
Aí eu penso, porque é que tem que ser assim
Você pode viver sem a droga, confie em mim
Um dia, Deus me deu poder de decisão
E eu decidi pela minha salvação, então

Cristo vive em mim
Já não sou mais eu que vivo

É com maior satisfação que eu louvo a Deus pela vida dos irmãos
Por onde for, valeu pastor, pela oração
Na rua tá mó guerra, irmão
Maior batalha
O tempo passa, o mal consome, os caras não pára
Pensa em mudança, no olhar das crianças com fome
Na rua, na mira do ódio dos homens
Liga a câmera, filma
Enquandra o foco
Que tipo de poder que temos? Então, não é nosso voto
Que muda toda base
Tira os Pita, os Lalau, o Zoabe e os Jader
Quer me prender, porque não sei ler, escrever, revindicar
Melhor condição pra viver
Porque escola pública não ensina o vestibular
Pra concorrer com os boy da USP, tem que pagar
Me fala quanto o tráfico não banca pros levita
São os farizeus que tira da conta, irmão

Cristo vive em mim
Já não sou mais eu que vivo

Podem me chamar de louco, que eu não ligo
Dizer que eu sou fanático, pra mim é elogio
Eu tenho convicção no que eu acredito
Eu faço apologia do cristianismo
Respeite o meu espaço pra ser respeitado
Demonstre um pouco de amor, se quiser ser amado
Não julgue pra não ser julgado
Não atire a primeira pedra se você tiver pecado
Quem fala o que quer, ouve o que não quer
Se for mentira, acredita quem quiser
O sábio não sabe tudo que precisar saber
A loucura de Deus é sabedoria, pode crer
Olhe pra mim, eu sou igualzinho a você
Também preciso do perdão para viver
O arrependimento me trouxe a redenção
O caminho da verdade me mostrou a salvação

Cristo vive em mim
Já não sou mais eu que vivo

É uma torre de babel
Caim que mata Abel
Na loucura de um quartel
Inocente se faz réu
Nem a lágrima da mãe serve de consolo
Ou o abraço do filho distante, na tranca ou morto
Tipo um aborto
A rua jorra sangue
O inimigo cospe fogo
Longe da revanche
Não muito diferente eu vejo os mano por aí
Se vendendo pra conseguir
Na sentença pra pode se redimir
É tipo assim: sim, sim, não, não, sim, sim
Levada a esperança
Pois Cristo vive em mim, aí
Eu busco a paz, a salvação na canção
O resgate, auto-estima, o amor próprio dos irmãos
Então nem vem, nem vem, nem tente me convencer
Sem honra assim o mal vai prevalecer
Louve a Deus e o inferno vai se abalar
Família Eclesiastes no ar

Nenhum comentário:

Postar um comentário