24 de fev de 2011

DJ Alpiste | Vida marginal

CD: Transformação

Desde pequeno ele teve uma boa criação
Uma criança amada e perfeita
E por que não? Nada faltava em sua vida, tinha tudo
Carinho, amor, atenção e até coisas banais
Continuou crescendo longe dos pais
E com certeza seria mais um play boy no futuro
Futuro incerto, impreciso, indeciso, obscuro
Muita coisa aconteceu até os 17
Certas coisas na vida jamais se esquece
Sua vida mudou quando alguém disse assim:

Esse rifle aqui vai mudar seu viver
Vai ser alguém respeitado e temido, certo mano?
Sua vida vai mudar com esse calibre na mão
Mas só aperta o gatilho se não tiver solução

E foi levando a vida e a vida levando
Cada vez mais se acabando
Numa viagem que parecia não ter volta
E ai, quem se importa?
O que vale é sempre levar vantagem
Pobre garoto no mundo da malandragem

Viver a vida, quase sempre se dar bem
Ficar na boa e nem ligar se prejudica alguém
A beira do abismo, quase despencou
Agora na mão de Deus isso Acabou!

Hoje entendo a razão da minha vida
Da minha vida, da minha vida

Morte, vício, tiro, prostituição
A droga continua levando pro caixão
Ou um presídio qualquer, quem sabe, a detenção
Caminhos de morte, disfarçados em solução
Mudar um dia, quem sabe? Eu não sei
Fazer sua vontade, sempre foi sua lei
O hip hop sempre foi uma paixão
Talvez ai estivesse a solução

Tudo o que a vida pode ter
Vinha pra quem não tinha o real prazer
Dinheiro sem amor, felicidade, não
Pensava que tinha tudo, mas não tinha nada
Contratos de ilusão, era só vacilada
Antes do fim da linha, sai um vencedor
Encontrou a Cristo, salvador

Lembro como começou, há alguns anos atrás
O caminho da fama foi rápido demais
São Paulo, Santana, zona norte da cidade
Seus amigos admiravam sua criatividade
Na escola da vida foi aprendendo sozinho
Com o hip hop no sangue seguiu seu caminho
Encontrou dois amigos verdadeiros no rap
Juntaram seus ideais no Geração Rap
A jornada, claro, não foi em vão
Algo mudou de verdade, no fundo do coração
Revolução, no fundo do coração

Hoje entendo a razão da minha vida
Da minha vida, da minha vida

Tudo o que ele queria era se libertar
Ter um trampo legal e nunca mais roubar
Dividir o seu amor com uma linda menina
Nunca mais usar bebida ou cocaína
Sair da vida bandida, maldita que escraviza
Ser um homem de verdade, não um parasita
Mas um dia tudo isso começou a mudar
Uma luz no fim do túnel começou a brilhar
Quando alguém lhe deu a mão e mostrou o caminho
Uma chance de não andar mais sozinho
Falou de vida eterna e imortalidade
Falou de paz, de amor e de felicidade
Falou de um homem que um dia morreu numa cruz
Disse que foi por mim, Seu nome era Jesus
Entrou na minha mente, no meu coração
Me mostrou de verdade o que é ser cristão
Descobri que Jesus não é religião
É só acreditar, pra ter a salvação
Hoje não espero mais que alguma coisa mude
Pois sou um novo homem, uma nova atitude

Hoje entendo a razão da minha vida
Da minha vida, da minha vida

Nenhum comentário:

Postar um comentário