13 de mar de 2012

1º Dia – Uma Jornada com Propósitos

Discipulado “Uma Vida com Propósitos”
Data: 03 de Março de 2012

Por Elaine Lisbôa

É incrível como o Senhor possui todo um carinho por cada um de nós. Uma semana antes de começarmos o discipulado, parei para ler com bastante atenção a introdução do livro.

Mal comecei a leitura e o Senhor me incomodou com uma pergunta: “Qual o seu propósito de vida, Elaine?”. No momento lembrei de tudo o que gostaria de conquistar, o sonho de ter uma casa própria, um vida profissional estabilizada, trabalhar no Reino, ganhar almas para Cristo, falar de Seu amor...

Mas, novamente, Deus me fez pensar: “Filha, essas são as suas metas de vida. Estou te perguntando o seu Propósito maior em viver”. Foi quando pensei: “É claro, metas não são propósitos!”.

A dúvida então surgiu. É difícil parar para pensar o sentido da vida, o propósito de estarmos respirando. Mesmo com esse questionamento, segui com minha leitura e refleti: “Os meus projetos na vida são passageiros, mas aquilo que o Senhor sonha a meu respeito é eterno!”.

Como Jesus é maravilhoso! Em apenas alguns instantes me fez perceber que o foco em minha vida e meus projetos é completamente ínfimo diante daquilo que Ele sonha pra mim na eternidade. E, por isso, firmei: “Chega de pensar no que eu quero. A partir de agora, Senhor, quero descobrir o que o Senhor quer de mim. E o meu desafio será me enquadrar naquilo que pensavas quando me criou”.

O primeiro encontro do discipulado

No dia 03 de março foi o nosso primeiro encontro de discipulado, um trabalho que iniciou no coração de Deus, mas transmitido aos nossos pastores Rico e Jô para enriquecimento espiritual da Noiva de Cristo.

Neste primeiro dia conversamos sobre o que seria esse trabalho. Digo conversamos, porque realmente todos participaram, dando suas opiniões e comentários a respeito do assunto. Senti a falta de alguns, que não puderam comparecer, mas a semente havia sido plantada.

Comecei a explicar a todos que esse trabalho iria se prolongar por 41 semanas. Esta primeira com a introdução do projeto para que todos entendessem e, então, entraríamos nas 40 semanas de estudo.

Da mesma maneira que o Senhor havia me perguntado no momento em que estava lendo a introdução do livro, indaguei a cada um se já havia parado para pensar qual o propósito de suas vidas.

É interessante, pois todos, inclusive eu (antes de ler a introdução do livro), nunca havia refletido sobre isso. Como igreja sabemos que estamos nesta Terra com uma missão: pregar o Evangelho. E que nada faz sentido sem ter Jesus como Senhor e Salvador, mas dizer o motivo de estarmos aqui já é aprofundar demais o tema.

Esclareci as diferenças fundamentais entre metas e propósitos e, então, fizemos uma dinâmica. Pedi para todos pensarem e escreverem em um papel o seu propósito maior na vida.

A intenção seria andarmos com esse propósito em nossas mentes e, no decorrer daquilo que aprendêssemos com o livro, mudaríamos aquele propósito, ou modificaríamos algumas partes ou permaneceríamos com ele.

Percorremos adiante no livro e aprendemos que a expectativa atual de vida no Brasil é de 75 anos, e que destes 75 anos, gastaríamos apenas 41 horas para entender o que Deus quer que façamos com o restante de nossas milhares de horas aqui na Terra.

Também discutimos sobre a importância dos 40 dias na Bíblia. As Escrituras nos relatam muitos episódios que aconteceram em 40 dias e que transformaram intensamente a vida de muitos na fé.

Alguns dos exemplos comentados foram os 40 dias de Noé dentro da arca, aguardando as águas do dilúvio abaixarem. Paramos para imaginar como não deve ter sido difícil para ele aguardar tanto tempo trancado em um lugar que, com certeza, fedia por causa da defecação dos animais, imagine então a pressão da própria família, que também sofria com a situação.

Comentamos sobre os 40 dias de Moisés no monte Sinai, quando ele recebeu da boca do próprio Deus os dez mandamentos. Imaginamos o quão maravilhosos foi aquele momento de Moisés com o Senhor. Com certeza, nem voltar ele queria mais! Quando, então, chegou a hora dele descer, a Bíblia relata que seu rosto brilhava!!!!! Era a glória de Deus refletida na face de Moisés!

E o último exemplo comentado foram os 40 dias que os discípulos passaram ao lado de Jesus após Sua ressurreição. O impacto foi tanto que, após o retorno de Jesus aos Céus e o derramamento do Espírito Santo no dia de Pentecostes, aqueles discípulos nunca mais voltaram a ser os mesmos.

O fogo do poder do Senhor dentro de cada um deles, como uma espécie de capacitação para a evangelização do mundo, era tão intenso que eles falaram do Cristo, do Messias, do Rei dos Reis a todas as nações da época! E morreram por essa revelação!

Finalizamos nosso primeiro encontro com essa maravilhosa sensação, de que ao terminarmos essa jornada, sairemos com o fogo transformador de Cristo em nossas vidas, de maneira que não conseguiremos nos conter até apresentarmos esse Deus a todos os que nos rodeiam. Mostrar que a vida só faz sentido quando caminhamos no propósito certo.

Eu quero descobrir o que Deus planejou ao me criar! Você também deseja? Então continue acompanhando esse trabalho e viva a vontade de Deus, que é boa, PERFEITA e agradável!

Um comentário:

  1. Muito interessante a colocação sobre a diferença de metas e propósitos.
    Amei!

    ResponderExcluir