12 de jan de 2012

Atos dos Apóstolos – Capítulo 3

Este capítulo começa descrevendo que Pedro e João estavam caminhando para o Templo por volta das 15hs (hora nona), período do sacrifício da tarde, que era acompanhado por orações pela congregação.

E um varão coxo de nascença era levado para ser colocado à porta do Templo chamada Formosa. Era de costume colocar um mendigo num lugar onde as pessoas piedosas passariam no seu caminho de culto, visto que a esmola era um ato especialmente meritório na religião judaica.


O mendigo esperava a esmola, mas Pedro disse que não possuía prata ou ouro, mas que EM NOME DE JESUS fosse curado. Aquele homem, de aproximadamente quarenta anos, não somente recupera o movimento das pernas, mas começa a saltar, louvando a Deus no Templo.

Os milagres que aconteceram durante a vida terrestre de Jesus continuavam conforme a profecia de Isaías 35:6:

"Então os coxos saltarão como cervos, e a língua dos mudos cantará; porque águas arrebentarão no deserto e ribeiros no ermo". Isaías 35:6.

O segundo sermão de Pedro (Atos 3:11-26)

Aquele milagre fez com que todo o povo corresse para o portal do templo, conhecido como Pórtico de Salomão, uma colunata cuja construção se atribui a Salomão. Ela ficava para o lado do oriente do Templo, sobre um alicerce artificial que se erguia no Vale de Cedrom. Jesus passou no Alpendre de Salomão (João 10:23).

"E Jesus andava passeando no templo, no alpendre de Salomão". João 10:23.

Pedro viu a multidão e aproveitou a oportunidade para testemunhar do poder de seu amado Senhor. Ele se preocupou em fazer com que eles desviassem os olhos de si mesmo e de João afirmando que não havia sido pelo seu próprio poder que a cura acontecera, mas atribuiu claramente ao poder da fé em Jesus Cristo e depois fez um apelo de arrependimento. Pedro mostrou Cristo ressurreto e a necessidade de se crer nEle.

Nenhum comentário:

Postar um comentário