24 de fev de 2011

Panorama Bíblico | Êxodo

Breve relato dos livros. Para um estudo mais específico, confira o aprofundamento dessa discilplina no menu vertical desse blog.

Êxodo
A palavra Êxodo é uma forma latinizada da tradução grega da Septuaginta, e quer dizer saída. Jesus nesse livro é o Cordeiro Pascal.

A relação entre Gênesis e Êxodo é muito parecida com a que existe entre o Antigo e Novo Testamento:

Pragas a Faraó – Pragas do Apocalipse
Moisés (libertação do povo escravizado) – Jesus (libertação da humanidade)
Fracasso do homem diante dos homens (Gênesis) e plano de libertação de Deus ao homem (Êxodo).

Após a morte de José, um Faraó transforma os israelitas em escravos por um período de 400 anos (Deus havia profetizado isso a Abraão). Coincidência ou não, é aproximadamente a mesma passagem de tempo do Período Interbíblico, entre Malaquias e Mateus.
Deus em Êxodo levanta um líder criado pelos próprios inimigos. Moisés se torna o espelho de Israel, o representante de Deus para aquele povo, com quem o Senhor falava face a face. Só ele poderia entregar as taboas da lei, como também ter a revelação do tabernáculo (Ex. 34:1).

Para lembrar:
1. Moisés, um grande herói
2. A lei
3. O tabernáculo.

- A escravidão (Ex. 1-22)
- A saída da escravidão (Ex. 3-14)
- A Páscoa (Ex. 12-19)
- A entrega da lei (Ex. 20-24)
- A construção do tabernáculo (Ex. 25-40)


Nenhum comentário:

Postar um comentário