27 de dez de 2012

A recompensa da igreja arrebatada: As Bodas do Cordeiro

Deus tem reservado eventos memoráveis para a Igreja com o objetivo de recompensá-la pelo período em que suportou com fé e perseverança as adversidades deste mundo.

Vimos nos dois textos anteriores desta série de pregações sobre Escatologia as recompensas da igreja logo após o arrebatamento (se você ainda não leu, clique aqui).

Após ser “raptada” e encontrar com Jesus nos ares (1 Tessalonicenses 4:13-17; 5:2-3), a Igreja será levada para o “Tribunal de Cristo”, momento no qual será coroada pelas obras desenvolvidas aqui na Terra (1 Coríntios 3:13-15).

Cada cristão será recompensado pelo trabalho desempenhado com amor e sinceridade de coração, com o objetivo de atrair o mundo para Deus. Naquele momento, não será avaliada a quantidade de tarefas feitas ou a visibilidade dessas ações, seja o cargo conquistado dentro da comunidade local ou o seu “status”. Essas obras serão avaliadas segundo a intenção do coração de cada pessoa e passará pelo crivo do fogo (1 Coríntios 3:13-15).

Também será um momento de grande alegria e festa entre os irmãos. Não haverá pecado, portanto, todos se alegrarão um pelos outros, e juntos adorarão ao Senhor por toda a eternidade com as coroas que receberam.

Cumprida esta etapa, a Igreja finalmente participará das Bodas do Cordeiro, a grande festa de casamento do Noivo com Sua Noiva. A Igreja se apresentará diante da majestade do Deus Altíssimo, sendo introduzida finalmente na Casa do Pai.

"Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar. E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também". João 14:1-3. 

Em muitos trechos do Novo Testamento, a relação entre Cristo e a Igreja é representada pelo uso de figuras do noivo e da noiva. Vejamos alguns:

"Porque estou zeloso de vós com zelo de Deus; porque vos tenho preparado para vos apresentar como uma virgem pura a um marido, a saber, a Cristo". 2 Coríntios 11:2.

"Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela, Para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra, para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível. Assim devem os maridos amar as suas próprias mulheres, como a seus próprios corpos. Quem ama a sua mulher, ama-se a si mesmo. Porque nunca ninguém odiou a sua própria carne; antes a alimenta e sustenta, como também o Senhor à igreja; Porque somos membros do seu corpo, da sua carne, e dos seus ossos. Por isso deixará o homem seu pai e sua mãe, e se unirá a sua mulher; e serão dois numa carne. Grande é este mistério; digo-o, porém, a respeito de Cristo e da igreja". Efésios 5:25-32. 


"Regozijemo-nos, e alegremo-nos, e demos-lhe glória; porque vindas são as bodas do Cordeiro, e já a sua esposa se aprontou. E foi-lhe dado que se vestisse de linho fino, puro e resplandecente; porque o linho fino são as justiças dos santos". Apocalipse 19:7 e 8. 

"E eu, João, vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido". Apocalipse 21:2. 


"E o Espírito e a noiva dizem: Vem. E quem ouve, diga: Vem. E quem tem sede, venha; e quem quiser, tome de graça da água da vida". Apocalipse 22:17. 

Na translação da Igreja, Cristo aparece como o noivo que leva a noiva conSigo, para que o relacionamento que foi prometido seja consumado e os dois se tornem um. Este evento será a grande festa do casamento definitivo entre Cristo e a Igreja, que se apresentará como uma noiva pura, santa e gloriosa.

"Regozijemo-nos, e alegremo-nos, e demos-lhe glória; porque vindas são as bodas do Cordeiro, e já a sua esposa se aprontou. E foi-lhe dado que se vestisse de linho fino, puro e resplandecente; porque o linho fino são as justiças dos santos. E disse-me: Escreve: Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro. E disse-me: Estas são as verdadeiras palavras de Deus". Apocalipse 19:7-9. 

Todos esses momentos de glória da Igreja de Cristo acontecerão simultaneamente à Grande Tribulação, período de grandes desastres e sofrimento aos que ficarem. A Igreja agora estará se preparando, pois retornará juntamente com Jesus em Sua segunda vinda a esta Terra.

Portanto, Noiva de Cristo, prepare-se.
Seu Noivo em breve retornará para recompensá-la pela fidelidade e fé depositadas nAquele que te chamou das trevas para a Sua maravilhosa luz (1 Pedro 2:9)!

Em nosso próximo encontro, estudaremos a respeito dos acontecimentos que se darão simultaneamente ao período de recompensa da igreja: A Grande Tribulação.

Vale a pena ressaltar que essa é a visão escatológica das igrejas evangélicas pentecostais e algumas tradicionais. No caso, estou descrevendo o que nós, da Igreja do Evangelho Quadrangular, acreditamos. Outras igrejas possuem versões diferentes de quando acontecerá a coroação da Igreja de Cristo, mas o tempo em que essas coisas se darão não modificam a promessa. Firme-se na certeza de que Jesus te recompensará pela tua fé.

Veremos depois o que estará acontecendo às pessoas que não creram em Jesus como Senhor e Salvador antes do período do Arrebatamento. Até lá.

Esse texto teve como base a pregação do Pr. Rico realizada no dia 28/10/2012, na IEQ Parque das Nações, em Barueri, e na apostila do Instituto Teológico Quadrangular (ITQ), “Escatologia – A doutrina das últimas coisas”, de 2006.

Nenhum comentário:

Postar um comentário