12 de jan de 2012

Atos dos Apóstolos - Capítulo 1

O livro de Atos dos Apóstolos foi escrito por Lucas, autor do Evangelho que havia sido feito para os gregos e que mostra o ministério terreno de Jesus. No início do livro Lucas diz “Fiz o primeiro tratado” referindo-se ao Evangelho que havia escrito.

Lucas era um médico, uma pessoa culta. Ele buscou dados desde o começo da vida de Jesus, tanto que é o único que narra a infância de Cristo, mostrando para os gregos a perfeição do Mestre. Lucas andou com Paulo (37 d.C.), não presenciou o ministério de Jesus.


Atos é o único livro que fala do período após a ascensão de Jesus. No capítulo 1:1-7 vemos o ministério de 40 dias de Cristo após a Sua ressurreição. Jesus apareceu aproximadamente a 500 pessoas.

“Depois, foi visto por mais de quinhentos irmãos de uma só vez, dos quais a maioria sobrevive até agora; porém alguns já dormem”. 1 Coríntios 15:6.

Jesus repete aos discípulos a promessa feita antes de sua morte, conforme predito pelo profeta Joel.

“E acontecerá, depois, que derramarei do meu Espírito sobre toda a carne; vossos filhos e vossas filhas profetizarão, vossos velhos sonharão, e vossos jovens terão visões, até sobre os servos e sobre as servas derramarei o meu Espírito naqueles dias”. Joel 2:28-29.

“E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador; afim de que esteja para sempre convosco, o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê, nem o conhece; vós o conheceis, porque ele habita convosco e estará em vós”. João 14:16-17.

A missão para evangelizar o mundo. Esse é o fundamento da igreja. Aqui temos o texto base do livro de Atos. Dois varões vestidos de branco dizem que Jesus voltaria à Terra da mesma maneira que estava subindo.

Em obediência, os discípulos voltaram a Jerusalém. Devido a distância entre o Monte das Oliveiras e Jerusalém era permitido aos judeus andarem no sábado. A Bíblia aponta que antes da cruz cada discípulo queria ser o maior (Mateus 20:17-24), mas em Atos vemos os 11 unânimes, em pleno acordo, expressão chave para que a obra de Deus seja realizada. Todos perseveravam em oração.

No primeiro capítulo do livro temos a última menção a respeito de Maria, mãe de Jesus, os irmãos de Jesus agora estavam convertidos (em João 7:5 eles não criam), Tiago mais tarde torna-se líder da igreja de Jerusalém e possui uma carta nas Escrituras, assim como Judas também.

A eleição de um apóstolo

Os apóstolos achavam que teriam de substituir Judas por causa da importância de serem testemunhas, entendiam que testemunhas eram aqueles que conviveram com Jesus, mas na verdade, as testemunhas ditas por Jesus seriam depois do Pentecostes.

Os escolhidos para substituir Judas foram José, chamado Barsabás, e Matias. Todos renderam sorte (usada muito no Antigo Testamento), um método onde se escrevia o nome de cada candidato em um pedaço de madeira, colocando ambos dentro de um vaso. Sacudia-se e o que pulasse para fora seria escolhido. O nome de Matias foi o escolhido, ele nunca havia sido mencionado individualmente.

Eles então recebem a ordem de ir para Jerusalém e foram. Aguardaram em oração em todo o tempo com louvor.

Referência:
Apostila “Atos dos Apóstolos”, do Instituto Teológico Quadrangular, 2002.

Nenhum comentário:

Postar um comentário