23 de fev de 2011

Polícia entra em confronto com manifestantes durante greve geral na Grécia

Manifestantes tentam se proteger de bombas de gás
EDITORIA: MUNDO
Fonte: IG | 23.02.2011

A polícia e manifestantes entraram em choque perto do Parlamento de Atenas, na Grécia, nesta quarta-feira.

Mais de 30 mil pessoas, entre trabalhadores e estudantes, participaram de um protesto na capital grega contra as medidas de austeridade do governo.

A polícia disparou gás lacrimogêneo contra os manifestantes, que atiravam pedras e bombas de gasolina.

A Grécia enfrenta uma greve geral de 24 horas nesta quarta-feira que paralisou boa parte do transporte público e cancelou mais de cem voos no país. Muitas escolas estão fechadas e os hospitais reduziram o atendimento. Pequenas empresas e lojas também aderiram à greve.

Esta é a primeira grande manifestação de trabalhadores em 2011 na Grécia, enquanto o governo do país implanta o plano de austeridade com cortes de empregos. O plano foi fechado seguindo os termos do acordo fechado em 2010 para o país receber ajuda internacional e sair da crise econômica.

Em maio o país recebeu uma ajuda financeira de 110 bilhões de euros (cerca de R$ 250 bilhões) do Fundo Monetário Internacional (FMI) e da União Europeia (UE). Depois de receber esta ajuda, o governo do primeiro-ministro socialista George Papandreou iniciou o corte de gastos e aumento de impostos para reduzir suas dívidas.

Uma série de greves gerais ocorreram na Grécia em 2010 enquanto o governo do país iniciava a implantação do plano de austeridade que ainda vai durar vários anos. Em 2011 o governo iniciou um esforço especial para combater a sonegação de impostos, apontada como uma das causas do déficit. O governo grego informou que espera que a economia encolha 3% em 2011.

Nenhum comentário:

Postar um comentário